Como 20 centavos podem mudar um país

Ouça uma das músicas enquanto lê:

ou

O Zoação 40, é um blog com cunho humorístico e de entretenimento, mas às vezes não podemos evitar de falar sobre temas que nos afligem no cotidiano. Como os protestos que estão ocorrendo atualmente, que tem como principal palco, a grande São Paulo.

Talvez quem vê jovens e adolescentes de classe média com cartazes, tomando tiros de borracha, golpes de cassetetes e gás lacrimogênio pense “Meu deus! Tudo isso por 20 centavos?” A questão não é só os 20 centavos, a questão não é só o aumento das passagens de ônibus, a questão não é só policiais cometendo violência e barbárie contra protestantes que pedem NÃO a violência. O que eles estão tentando moldar é o futuro de nosso país, as injustiças e abusos cometidas por nossos líderes e principalmente nossas próprias vidas em nosso país.

protesto-paulista-passagem-confronto20130607-0001-size-598
São brasileiros e não vão desistir

A ação tomada pelos protestantes, é reflexo das filha da putagens que os corruptos vem fazendo com o Brasil a muito tempo. De alguma forma temos que agir a exacerbado cobrança de impostos, que não volta para o brasileiro. Desde 94 para 2013 a passagem do ônibus aumentou em cerca de 300%, não acompanhando a inflação que de lá para cá, cresceu poucos 50% comparando com a porcentagem das passagens. Apenas com esses aumentos de 20 centavos, poderiam ser feitas milhares de escolas, postos de saúdes, reformas na infraestrutura e mais que isso. Isso apenas com esses 20 centavos, imagine com o resto dos impostos abusivos cobrados. E até hoje eu não pude ver educação ou saúde exemplar de nenhum dos estados brasileiros. Não tenho vergonha de ser brasileiro, eu tenho vergonha de ser otário. E você pode ter certeza que enquanto estivermos apenas compartilhando imagens no facebook sentados em nossas poltronas, não nos levantarmos e não protestarmos de verdade, continuaremos sendo otários. Só nos tornaremos mais que isso, o dia que pegarmos cartazes de revolta, tomarmos tiros de borracha, aguentarmos os golpes da tropa de choque e gritarmos NÃO ao atual cenário brasileiro.

Os historiadores dizem que o fim do grandioso império romano, foi por meio da corrupção. O que impede que essa não seja a forma que o Brasil venha a se chafurdar mais do que já estamos? Nossas autoridades só fazem o melhor para elas mesmas, às custas de nosso suor, de nosso esforço e de nosso trabalho. Aonde estão os políticos? Em Miami, Havaí ou na Europa? Certamente eles não estão no senado fazendo o que eles realmente deveriam fazer. O pior de tudo é quando vemos que o Brasil é mais controlado por uma emissora de televisão do que pelo povo. As emissoras mostram o que querem, apenas o vandalismo de protestantes, não mostram os policiais envergonhando a imagem da Polícia Militar. Como quando acertaram com bala de borracha, a repórter da Folha de São Paulo Giuliana Vallone, que revoltada ela escreveu no facebook “Acho que o que aconteceu comigo, outros jornalistas e manifestantes, mostra que existem, sim, um lado certo e um errado nessa história. De que lado você samba?” Vale lembrar que a repórter não estava lá para protestar, lutar, vandalizar ou seja lá o que for. Ela estava trabalhando.

Com vergonha do que acontece nesse Brasil, parafraseando Giuliana Vallone eu lhe pergunto “De que lado você samba?” Eu só afirmo uma coisa, não vou ficar ao lado de hipócritas, emissoras de televisão e nem burgueses. Eu estou do lado do meu Brasil.

Diego Urameshi

Diretor, editor e host no Zoacao40, burro de carga na vida real e alcoólatra não assumido. Rio de Janeiro, Brasil

  • Dentola

    Cara, parabens pelo texto, o que mostra que as pessoas deixaram de compartilhar piadas no facebook e foram as ruas, e vc retrata, como muitos outros, essa grande mudança.

    • JV

      Essa parada aí, Dentola.

  • Caleb

    Essa parada, malusco.

    • JV

      o/


  • Realidade > Arte

    • JV

      Caraca, a Rede Globo tem um passado que condena ela. kkkkkkkkkkkk

  • Michael

    Zoação 40 rules!!

    • JV

      Zoação 40 marchando junto com o Brasil, contra a hipocrisia.